Peças Plásticas: A hidratação para produção de embalagens

pecas plasticas
Por Thiago Schoba
12/08/21

Plásticos são os materiais comuns para produção de produtos de uso final. Desde produtos de consumo até ferramentas específicas, não faltam opções no mercado. Um dos usos das peças plásticas, além dos produtos finais,  é justamente para produção de embalagens.

Os plásticos possuem uma grande variedade de materiais. São diversas opções de polímeros, os quais possuem propriedades mecânicas específicas, como é o caso das poliamidas.

Nesse artigo você vai aprender mais sobre a fabricação de peças plásticas para a produção de embalagens, como funciona a hidratação para a produção de embalagens, além da importância desse processo. Boa leitura!

A redução de mão de obra é a principal forma de justificar o investimento, saiba como otimizar o tempo da sua empresa!

A produção de peças plásticas em embalagens 

As soluções em materiais plásticos têm sido cada vez mais utilizadas pelas empresas para substituir peças feitas, por exemplo, de metais para embalagens.

Os polímeros estão em constante transformações. Dessa forma, a engenharia de embalagens tem procurado obter maior desempenho para os projetos, fazendo com que a produção seja adequada e vantajosa para os negócios.

Sendo assim, a forma como acontece a fabricação do plástico tem muita importância nesse processo eficiente.

Como é o processo de fabricação do plástico?

Um processo normal de produção das peças plásticas tem as seguintes etapas:

  1. Secagem da matéria prima;
  2. Injeção;
  3. Hidratação mergulhando os produtos em água;
  4. Embalagem.

Após a secagem da matéria prima usada para produzir o plástico, na etapa da injeção, por exemplo, são inseridos materiais como o plástico bruto e o molde do produto. A injeção permite a fabricação de peças plásticas de diversos formatos e tamanhos. 

Trata-se de uma técnica ideal para produzir, de forma rápida, um grande número de peças idênticas que requerem menos tolerância ao erro.

O que é a hidratação de peças plásticas?

Já a hidratação, terceira etapa do processo da fabricação, trata-se do momento de mergulhar os produtos em água para que, em seguida, seja feita a embalagem de peças plásticas.

A água exerce um efeito plastificante nas poliamidas. Isso acontece pois as moléculas alojam-se entre as cadeias macromoleculares, reduzindo as forças de atração entre elas e aumentando a mobilidade molecular do polímero.

Um dos métodos de hidratação de peças plásticas acontece através da imersão. Nela, as peças são imersas em um tanque de água a temperatura de 55ºC. 

Para isso, a água deve ser destilada e filtrada, evitando reações químicas entre cadeias poliméricas com os sais minerais da água, por exemplo.

Há, ainda, equipamentos que fazem de maneira bem simples a medição do teor de umidade com o uso de uma balança de precisão e uma resistência elétrica.

Isso se torna bastante útil na indústria de transformação e hidratação, pois é possível estabelecer tempos ideais de secagem que eliminam aqueles períodos excessivamente longos executados apenas para garantir um material seco. 

Qual é a importância da hidratação de peças plásticas na produção de embalagens?

hidratacao pecas plasticas

A água exerce um efeito plastificante nas poliamidas, já que estas moléculas alojam-se entre as cadeias macromoleculares, reduzindo as forças de atração entre elas e aumentando a mobilidade molecular do polímero.

Além disso, a hidratação de peças plásticas se faz muito importante pois ao tirar toda a umidade no plástico consegue evitar, por exemplo, bolhas, espirros na peça e alterações na propriedade da peça. 

Por fim, a hidratação das peças plásticas também são importantes para evitar que elas fiquem quebradiças.

Quais são os principais desafios no processo de hidratação de peças plásticas?

Um dos plásticos de engenharia mais utilizados hoje no Brasil é a poliamida 6,0 e 6,6 também conhecidas como nylon.

 São usadas mais de 20.000 toneladas por ano para fabricação de peças automotivas, como engrenagens, buchas, e lacres, sem contar o que é utilizado para o mercado têxtil.

Esses produtos geram uma dificuldade muito grande na operação pois tem a necessidade controle rígido de umidade e inclusive um processo para hidratar as peças, o que implica em:

  • Aumento de custos;
  • Necessidade de espaço físico;
  • Estoques intermediários.

Como a automação contribui para o processo de hidratar peças plásticas para embalagens?

automacao embalagens pecas plasticas

A INOBAG junto a parceiros de plásticos criou uma solução onde é possível hidratar peças no momento da embalagem. Dessa forma, temos a segurança de que as peças irão manter seu dimensional e suas propriedades mecânicas enquanto estão no estoque.

As vantagens desse novo processo são:

  • Automação do processo;
  • Redução de etapas do processo;
  • Uma nova embalagem, moderna e personalizada;

Como a Inobag pode te ajudar?

A inobag oferece soluções de automação para o processo de embalagens. Confira o vídeo abaixo da MV5X com bomba d’água, solução para hidratar peças de nylon no processo de embalagem

Essa embaladora foi desenvolvida para atender o ambiente industrial ao permitir embalar peças e produtos sólidos de forma unitária, múltiplos ou kits. 

Sua alimentação é feita de forma manual ou automática, caso seja integrada com acessórios como esteiras, panelas vibratórias entre outros.

Os benefícios que você pode aproveitar com esse processo de automação são o aumento da produtividade, retorno do investimento, redução de custos, flexibilidade e consistência da operação.

Conclusão

A hidratação de peças plásticas para produção de embalagens é uma etapa muito importante nesse processo. 

Nesse artigo, você conseguiu entender bem sobre os principais desafios e, também, a importância da hidratação.

E se seu objetivo é otimizar processos e ganhar tempo, a automação é uma excelente saída para embalagens de produtos!

Postagens relacionadas