Página Inicial   ›   Blog INOBAG   ›

Saiba como o last mile pode impactar na qualidade da entrega do seu produto e como otimizá-lo!

last mile
Por Thiago Schoba
20/01/22

O processo de entrega passa por várias etapas até chegar na casa de quem comprou um produto, no entanto, sem dúvidas, o maior impacto está no transporte de produtos do centro de distribuição até o destino final, conhecido como last mile.

Trata-se de uma etapa de distribuição mais complexa, visto que envolve diversas variáveis que podem interferir no sucesso da empresa, principalmente quando pensamos no relacionamento com o cliente e a possível fidelização.

Pensando nisso e entendendo a importância do last mile, preparamos um conteúdo para esclarecer mais esse conceito e mostrar como ele pode ser aplicado de maneira estratégica e, ainda, otimizado, dentro das empresas. Acompanhe!

O que é Last Mile?

O termo last mile – que pode ser traduzido em última milha – está comumente relacionado ao segmento de transporte dentro do e-commerce, sendo a última etapa de três do processo de transporte e entrega de mercadorias até o cliente.

O last mile delivery é considerado o último esforço, no qual se define pelo momento em que o pacote finalmente chega à porta do comprador. Trata-se de uma das etapas mais caras da logística, ainda, a qual consegue comprometer uma grande fatia do orçamento.

As entregas de last mile podem ser direcionadas tanto a pessoas físicas, que são caracterizadas como B2C, como também a pessoas jurídicas, sendo chamadas de B2B.

Diferenças entre first mile, middle mile e last mile

Como você viu, last mile se trata da última etapa do processo de entrega de um produto. Isso significa dizer, portanto, que há outras etapas anteriores até chegar nela: first mile e middle mile. Entenda o que cada uma representa.

  • First mile: também chamado de primeira milha, é a primeira etapa das entregas. Nesse momento, é feito o transporte da mercadoria do fabricante para os centros de distribuição. É comum que o transporte seja realizado com veículos de médio porte e as distâncias são curtas.
  • Middle mile: traduzido literalmente para o termo “milha do meio”, essa é a etapa de transporte intermediário, feita por veículos de grande porte. Nessa jornada, o produto vai chegar ao ponto anterior ao endereço final, seja ele uma loja, um mercado ou outro centro de distribuição;
  • Last mile: como falamos, o last mile é a última e mais difícil etapa do processo. Nela, será feita a entrega final do produto nas mãos do consumidor.

Como funciona last mile no marketing?

Embora esteja associada ao transporte, como falamos, o last mile também é um termo que é usado no universo do marketing. Ele serve para definir o último passo na decisão do shopper, ou seja, do comprador.

Isso significa que o last mile marketing diz respeito ao intervalo entre o consumidor decidir que irá comprar algo até o momento da venda.

Para mostrar melhor esse conceito, vamos trazer um exemplo no supermercado. Você foi a esse estabelecimento com o propósito de comprar uma marca específica de sabonete. No entanto, viu uma oferta melhor de outra marca.

É justamente esse espaço de tempo, e graças às ações de marketing, que pode se dirigir ao ponto de venda até o momento do fechamento da compra. O last mile corre no momento final, na decisão de compra no ponto de venda (PDV).

Com isso, percebe-se que o papel do marketing é importante para garantir que a escolha final seja, de fato, da sua marca.

Como o last mile ajuda na logística da sua operação?

last mile logística

O last mile é uma etapa extremamente importante para a logística de uma empresa pois é a que está mais sujeita a erros. Dessa forma, quando bem feita, ajuda a aumentar o número de vendas, uma vez que ela reforça a qualidade do serviço da empresa.

Isso é possível, afinal, fazer uma boa entrega e dentro do prazo vai ser muito bem vista pelo cliente, afinal, essa é a fase em que os consumidores mais se preocupam com a chegada da compra. O last mile, portanto, ajuda no relacionamento com o cliente.

Além disso, o impacto do last mile também acontece devido a ser uma parte da operação que, como falamos, apresenta um alto custo para a empresa.

Para que se tenha sucesso, é preciso ter um bom planejamento e o uso de estratégias tecnológicas para evitar prejuízos.

Principais desafios do last mile

Considerando que esse processo se dá por meio de rodoviárias, alguns fatores que podem influenciar na qualidade do last mile são principalmente a má condições das estradas, o trânsito das cidades e o roubo de cargas.

Estradas com má pavimentação, por exemplo, vão acarretar maiores gastos com a manutenção dos veículos. Além disso, a necessidade de evitar problemas ao passar por buracos, vai fazer com que o deslocamento seja demorado.

Junto a isso, o próprio trânsito dos centros urbanos também gera um maior prejuízo em relação ao gasto de tempo.

Por fim, quanto ao roubo de cargas, o desafio está em relação à maior segurança do transporte. Dentro da logística, é preciso considerar o custo da contratação de seguros de cargas, caso se deseja ter um ressarcimento pelas perdas causadas por roubos.

Como aplicar e otimizar o last mile?

como otimizar last mile

Agora que já falamos sobre alguns dos principais desafios do last mile, é importante entender como o last mile pode ser aplicado e otimizado dentro de uma empresa.

Tenha procedimentos padrões

A melhor forma de ter sucesso na logística é padronizando atividades dentro do armazém, ou seja, criando uma rotina de logística.

A padronização pode vir a partir da mensuração do tempo de deslocamento para que assim você tenha dados sobre as melhores rotas com base em cálculos. Com isso, você terá um padrão de referência a seguir na hora de realizar o last mile.

Avaliar todo o processo de entrega para descobrir onde mais ocorrem erros e aumento de custos vai ser essencial para criar melhores padrões de funcionamento.

Sempre faça um planejamento

Tão importante quanto padronizar é se planejar antes de executar. O planejamento da entrega vai garantir maior eficiência na operação de entrega.

Uma das formas de se organizar melhor é reduzir  o tempo de espera máxima dos seus clientes, impactando na experiência do consumidor.

Outra aposta é o agendamento de entrega. Essa é uma maneira de garantir que a encomenda vai chegar no momento em que o cliente esteja disponível para receber, considerando que nem todos os clientes podem terceirizar essa atividade.

Invista em ferramentas tecnológicas

Já falamos que a padronização e o planejamento são essenciais. No entanto, uma das principais formas de conquistar isso é por meio do investimento em ferramentas tecnológicas.

Investir em tecnologia como softwares e sistemas de gestão para contribuir no planejamento das rotas, por exemplo, é uma excelente maneira.

Além disso, fazer o uso de GPS para rastreamentos também são excelentes saídas.

Inteligências de geolocalização melhoram a integração entre os canais online e offline, possibilitando controlar a entrega em tempo real.

Conclusão

O last mile é uma etapa extremamente estratégica para o sucesso de um negócio que faz entregas, afinal, é nesse momento que o cliente percebe qual é a qualidade desse serviço oferecido pela sua marca.

Por isso, as principais formas de aplicar e otimizar esse processo é por meio da padronização, planejamento e, claro, investimento em ferramentas tecnológicas.

Se você deseja otimizar outros processos da sua empresa, a embalagem automatizada pode ser uma solução incrível.  Saiba como ganhar tempo na logística da sua empresa com a INOBAG!

Postagens relacionadas