Custo de mão de obra: como calcular e dicas para melhorar a produtividade

custo de mão de obra
Por Thiago Schoba

Todo mundo sabe que um trabalho possui um custo de mão de obra. Mas você já parou para pensar como é possível otimizá-lo?

A mão de obra se refere aos gastos com funcionários. São eles que transformam a matéria-prima em produtos, de maneira direta ou indireta.

Por isso, nesse artigo você vai entender como calcular o custo de mão de obra nas empresas e como você pode otimizar esse serviço. Boa leitura!

O que é custo de mão de obra?

Vamos avançar na nossa discussão. Primeiro, precisamos definir o custo de mão de obra.

Trata-se do investimento geral para manter pessoas trabalhando em uma empresa. É o conjunto de gastos com cada colaborador, o que os mantêm empregados.

Evidentemente, a principal obrigação que uma empresa tem com seus empregados é o salário mensal. Contudo, também há outros custos envolvidos, como encargos trabalhistas e direitos dos trabalhadores.

No geral, o custo de mão de obra em uma empresa envolve uma despesa que precisa ser retornada de maneira positiva com a produtividade. Pois, assim, a empresa é capaz de se pagar e ainda gerar lucro, o que garante a sobrevivência. Custo de mão de obra: como calcular e dicas para melhorar a produtividade - Custo de mão de obra: como calcular e dicas para melhorar a produtividade

O que é mão de obra direta e indireta?

A mão de obra direta (MOD) é aquele trabalho que os funcionários executam dentro do processo de fabricação de um produto, ou seja, da linha de produção.

A mão de obra direta e a contabilidade de custos dizem respeito aos valores destinados para pagar esses profissionais responsáveis pelo que a empresa faz.

A mão de obra indireta (MOI), por outro lado, diz respeito às atividades de supervisão e apoio a essa produção direta. 

Ela pode não ter um efeito direto sobre o serviço, como sugere o nome, mas é fundamental para a fabricação e comercialização daquele bem ou serviço.

mão de obra direta e indireta

O que faz parte do custo de mão de obra?

Tanto a mão de obra direta como a mão de obra indireta possuem um custo.de obra. Fazem parte do curso de mão de obra indireta e direta o valor contratual daquele serviço, além dos encargos sociais.

Ou seja, esse custo envolve os direitos e benefícios trabalhistas daquele empregado para oferecer seu serviço.

Quais são os encargos sociais da mão de obra?

Em primeiro lugar, vale explicar o que são encargos sociais. Encargos sociais são os custos incidentes sobre a folha de pagamentos de salários.

Eles são oriundos da CLT, e estão previstos na Constituição Federal de 1988, em leis específicas e nas Convenções Coletivas de Trabalho. 

Além disso, o custo de mão-de-obra e encargos sociais estão bastante ligados. Isso acontece porque o segundo interfere no valor final do primeiro. É preciso levar em conta alguns encargos sociais como, por exemplo:

  • Previdência Social;
  • Imposto de Renda;
  • FGTS.

Previdência Social

O órgão federal responsável por administrar aposentadoria, pensões e auxílio-doença é o Instituto Nacional do Seguro Social, mais conhecido como INSS

O INSS é um gasto mensal que se desconta da folha de pagamento, de acordo com a faixa salarial.

Imposto de Renda

Todos os trabalhadores que recebem renda precisam pagar o Imposto de Renda. Contudo, a alíquota depende sempre da faixa salarial.

Caso seja um trabalho sob o regime de CLT, é função do empregador fazer o desconto mensal e o repasse ao governo federal.

FGTS

Por fim, o FGTS, ou Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, é uma poupança feita para o funcionário em virtude de situações como demissão sem justa causa e doenças de longo prazo.

Sendo assim, é responsabilidade da empresa e faz parte da mão de obra direta como custo ou despesa fixa de 8% da remuneração, sem descontar do empregado, assim como parte da mão de obra indireta também.

Como calcular o custo da mão de obra?

custo de mão de obra calculo

Para calcular esse valor, é preciso ter uma planilha de custo de mão de obra que elenque todos os gastos envolvidos.

A melhor forma de calcular o custo hora da mão-de-obra é somar os custos anuais tidos com aquela categoria e dividir pelo número de horas trabalhadas por ano.

Exemplo do cálculo de mão de obra do setor de embalagem

A mão de obra representa grande parte do custo total do processo, e é possível calcular o quanto esta representa por cada embalagem. Uma estimativa do valor médio de mão de obra para embalagens simples e processos manuais pode ser por volta de R$ 0,12 , multiplicando esse valor pela quantidade de produtos que sua empresa embala no ano você obtém um valor impressionante.

Para efeito de cálculo, vamos levantar os valores médios de cada um dos fatores que compõe esse estudo:

  • Salário
    Remuneração paga ao colaborador.
    Para chegar ao resultado de 12 centavos por embalagem vamos usar o salário de R$ 1.250,00 no cálculo.

Dados

Usamos como base as informações do Trabalha Brasil para Auxiliar de Logística e Almoxarifado.

  • Custo do trabalhador
    O custo de um funcionário não é apenas o salário mensal, ele pode ser até 3 vezes maior que o salário pago. Isso varia conforme o sindicato da classe, regime de apuração da empresa e o ramo de atividade.

    No nosso cálculo multiplicamos o salário por 2, considerando que esse deve ser o cenário mais próximo das indústrias em geral.

Dados

Existe um estudo da FGV sobre esse tema, estudo Custo do trabalho no Brasil.

  • Produtividade
    Quantidade média de embalagens que uma pessoa processa por hora.
    De acordo com nossa experiência no ramo, a média das empresas brasileiras é de 150/h sendo no máximo 300/h.

Dados

Existe um artigo no site oee.com.br,” Como calcular o OEE?“, que explica de uma forma muito simples como calcular a produtividade.

  • Horas trabalhadas
    Nesse item utilizamos a quantidade de horas trabalhadas, 170 horas/mês, pois a quantidade de horas trabalhadas pode variar devido ao número de dias úteis de cada mês.

Dados

 Leia mais mais sobre o tema neste artigo no site do Jus.com.br.

  • Rendimento
    Explicando de forma simples, o funcionário não produz 100% do tempo em que está na empresa, porque existem tempos ociosos (pausa para necessidades, movimentações, interrupções no processo).
    Para o cálculo foi utilizado o percentual de 85%.

Dados

Leia mais sobre o assunto no artigo Anatomia da produtividade de Ivan José de Mecenas Silva do site da scielo.br.

Utilizando os dados acima, podemos montar a fórmula como na imagem abaixo. Dessa forma determinamos o custo de mão de obra por cada embalagem selada, neste exemplo R$ 0,12.

Exemplo de Calculo Mão de Obra por Embalagem

Quanto uma indústria gasta com o custo de mão de obra?

Na indústria, o gasto com mão de obra varia muito a depender do tamanho da organização. 

É importante destacar que essa despesa pode diminuir com o tempo, a partir do investimento que a empresa faz. Quando investe corretamente, a indústria é capaz de diminuir outros custos, de modo a se tornar mais eficiente e enxuta.

O investimento nos conceitos tecnológicos e na indústria 4.0 são bons exemplos disso. 

Quando falamos em indústria, podemos incluir também gastos em caso de acidentes e situações perigosas no ambiente produtivo. Eles são inesperados, mas podem entrar na equação e se tornar uma dor de cabeça. 

Como otimizar o custo de mão de obra da empresa?

Veremos agora algumas boas dicas para otimizar o custo de mão de obra em sua empresa. 

Aumentar a produtividade

Se quiser melhorar o custo de mão de obra, comece olhando para a produtividade. Ao melhorar os indicadores internos de produção, a empresa otimiza sua capacidade de transformar os recursos investidos em lucro.

Por sua vez, isso volta como uma otimização dos custos, uma vez que permite aproveitar melhor a mão de obra já disponível. 

Dessa maneira, a organização diminui a necessidade de mais custos com contratações, por exemplo.

aumentar produtividade

Se sua equipe interna resolve seus problemas e consegue se adaptar a aumentos de escala, não há necessidade de aumentar mais os custos de mão de obra. 

Ademais, maior produtividade significa maior retorno sobre o que foi investido para contratar e manter a equipe, o que torna o custo de mão de obra menor comparativamente (mesmo que não tenha diminuído em termos objetivos).

Terceirizar

Outra dica muito comum é a terceirização de atividades. Ainda vista como algo ruim por muitos gestores, essa estratégia, na verdade, contribui bastante para enxugar o balanço mensal e diminuir custos. 

Afinal, você vai utilizar uma mão de obra externa e não precisará arcar com altos salários, nem com encargos trabalhistas. Isso é uma vantagem enorme, pois mantém o dia a dia produtivo e pode até permitir diminuir os custos que você já tem hoje. 

Em momentos de crise, essa estratégia é muito útil. Um problema que vale mencionar, no entanto, é o fato de que os colaboradores externos podem não alinhar bem com sua empresa, o que gera erros e inconsistências na produção. 

Contratar estagiários

Da mesma forma, existe a opção de contratar estagiários para fazer trabalhos mais simples e manuais. Assim, você não precisa contratar pessoas novas para essas funções e garante até diminuição de pessoal para enxugar os custos.

Estagiários podem ser facilmente liberados quando a empresa não precisa mais deles. Além disso, são baratos, uma vez que não trabalham durante um dia inteiro. 

Garantir uma boa experiência para o colaborador

Garantir uma boa experiência para seu funcionário é uma maneira de gerar um melhor controle dos custos de mão de obra. É um raciocínio indireto: se o funcionário está feliz, ele tende a produzir mais, contribuindo com sua empresa.

Como vimos, aumento de produtividade significa menos necessidade de aumentar gastos com pessoal e um melhor aproveitamento do que já existe. 

Além disso, se ele está feliz, ele não sairá. Com menos demissões e saídas, a empresa não precisa arcar com custos extras de liberação de pessoas, pagamento de direitos e gastos com contratação de novos membros. 

Planejar e mapear bem as operações

Ter as operações internas muito bem planejadas e mapeadas é essencial para reduzir custos como um todo, principalmente os de mão de obra. 

Afinal, esse planejamento também implica maior produtividade, o que é muito bom, como já argumentamos algumas vezes. 

encargos sociais mão de obra

Controlar a demanda

Para ter uma boa noção dos custos de mão de obra necessários para um projeto, é fundamental ter uma boa visão da demanda. 

Digamos que a empresa precise contratar novas pessoas. Terá que saber exatamente quanto precisa produzir para fazer as contratações. Esse conhecimento ajuda a evitar erros.

Por isso, torna-se crucial desenvolver previsibilidade com relação às demandas. Para uma indústria, isso é o equivalente a se preparar para saber quando será produzido para envio, por exemplo.

Inclusive, uma análise dessas pode gerar insights importantes. A empresa pode chegar à conclusão de que já pode enxugar a folha salarial de acordo com as demandas atuais. 

Ou pode chegar a insights que favorecem a tomada de decisão sobre terceirização, que já foi citado, e automação

Pesquisar no mercado 

O mercado sempre tem bons exemplos e boas ideias para explorar. Por isso, busque sempre experiências de outras empresas para se inspirar e fazer o certo.

Ao entender como outras organizações reduzem custos e otimizam o aproveitamento de sua mão de obra, sua companhia pode aplicar ideias e se adaptar a elas. Assim, é capaz de se modernizar e se manter competitiva. 

Automatizar 

Vale mencionar uma das dicas mais importantes nesse assunto: a automação. É vantajoso adotar máquinas e softwares que desempenham tarefas humanas, pois você aumenta a produtividade, reduz erros, aumenta a precisão e, sobretudo, reduz custos de mão de obra.

É possível liberar pessoas de funções repetitivas e desgastantes, que não rendiam bons resultados. Da mesma forma, sua empresa é capaz de evitar novas contratações, já que a automação cuida de novas tarefas que aparecem.

Uma vantagem é a escalabilidade. É possível aumentar ou diminuir o trabalho diário, de acordo com a demanda, sem perder qualidade. 

Os sistemas são ideais para executar tarefas que envolvem risco na indústria, por exemplo, o que diminui custos com acidentes e obrigações nesses cenários.

Como otimizar o tempo de produção da sua empresa?

Para otimizar o processo de produção de uma empresa, é preciso conhecer como esse processo funciona. Por isso, é importante fazer o mapeamento de toda a produção da sua indústria.

Além disso, é importante identificar as atividades que fazem parte desse processo, considerando os seus objetivos e todos os detalhes envolvidos. 

Ao mapear esses dados, é importante também validar essas informações e, assim, identificar o que não está funcionando. Algumas perguntas que você pode fazer para elaborar, então, resoluções são, por exemplo:

  • É possível eliminar atividades desnecessárias?
  • O que é necessário fazer para evitar as falhas e desperdícios?
  • Os profissionais entendem seu papel dentro da escala de produção?
  • É possível automatizar processos?
  • Como deixar o público final mais satisfeito?

Entenda como a INOBAG pode te ajudar

A Inobag pode te ajudar a economizar custos de mão de obra de diversas formas. Veja 3 a seguir.

Aumento de produtividade

A Inobag possui a solução completa para a automação no processo de embalagem de produtos, sendo 5 vezes mais rápido que o normal.

Redução de custos

Mais produtividade e, consequentemente, menos gastos. A máquina de embalar reduz o custo da mão de obra no processo e melhora o fluxo de casa desde o primeiro mês da implementação.

Retorno de investimento

A redução da mão de obra com o ganho de produtividade compensa o aumento com a nova embalagem e paga o investimento inicial.

A inobag pode te ajudar de diversas formas nesse processo. Veja 3 formas que ela pode oferecer otimização para o seu negócio.Custo de mão de obra: como calcular e dicas para melhorar a produtividade - Custo de mão de obra: como calcular e dicas para melhorar a produtividade

Conclusão

Nesse artigo, você conseguiu entender mais sobre como funciona o custo da mão de obra, como é possível calcular, inclusive na construção civil e como otimizar em diversos setores.

Além disso, conferiu algumas dicas de como melhorar esses custos com algumas ações. 

A partir do que apresentamos aqui, sua empresa pode otimizar os custos e reduzi-los com o apoio da automação e da reorganização interna. 

Postagens relacionadas