Fluxo de caixa positivo: o que é e como conseguir

fluxo de caixa positivo
Por Thiago Schoba
24/11/21

Pessoas que estão começando no ramo da indústria podem ter dúvidas sobre temas como fluxo de caixa, que pode ser tanto positivo quanto negativo. De forma intuitiva, a longo prazo, é interessante que o de uma empresa seja positivo.

Para conseguir ter um fluxo de caixa positivo, é muito importante que a empresa entenda bem como ele funciona. Por isso, nesse artigo vamos te explicar diversos aspectos desse tema, como, por exemplo:

  • Como aplicar um fluxo de caixa no seu negócio?
  • Como analisar o fluxo de caixa de uma empresa?
  • Quais são as dicas para conquistar o fluxo de caixa positivo?
  • Como manter um fluxo de caixa positivo?

Se você quer saber as respostas para essas dúvidas, pode seguir lendo nosso artigo. Boa leitura!

Saiba como otimizar o tempo de processos da sua empresa!

O que é fluxo de caixa positivo?

Para entender melhor o que é um fluxo de caixa positivo, é importante entender, em primeiro lugar, o que é um fluxo de caixa.

O fluxo de caixa diz respeito a quantidade de dinheiro que entram e saem da empresa. As entradas dizem respeito a receita e as saídas são as despesas.

É o fluxo de caixa que vai definir a saúde financeira da sua companhia, mostrando a capacidade de pagar os colaboradores até a possibilidade de dar lucro aos sócios.

De forma bastante intuitiva, podemos compreender que quando há mais entradas do que saídas, estamos falando de um fluxo de caixa positivo. O sentido inverso, no qual há mais saída do que entrada, significa um fluxo de caixa negativo.

Quando o fluxo de caixa é positivo, isso significa que a empresa está tendo mais receita do que gastos, o que é um cenário favorável para ela.

Como aplicar um fluxo de caixa no seu negócio

Um fluxo de caixa é essencial para qualquer empresa. Afinal, somente com o registro do fluxo de todos os recursos financeiros de uma empresa é possível criar uma estratégia de crescimento.

Por isso, você pode se perguntar: como aplicar um fluxo de caixa no meu negócio? Na ferramenta de fluxo de caixa, é preciso registrar:

  • Todos os recebimentos da empresa: isso envolve tanto vendas a prazo, vendas à vista em dinheiro, cheque, cartões e o recebimento de duplicatas, por exemplo.
  • Todos os pagamentos da empresa: da mesma forma, esses dados envolvem todas as compras  à vista e a prazo e todos os pagamentos da empresa, como o de duplicatas e ou despesas, entre outros.
  • Todos os recebimentos e pagamentos previstos para o futuro: as receitas e pagamentos previstos dentro de um período de pelo menos três meses também precisam estar registradas nesse fluxo.

Como analisar o fluxo de caixa de uma empresa?

analisar fluxo de caixa

Para além dos registros que existem no fluxo de caixa, é muito importante saber analisar bem como ele está.

É a partir da demonstração do fluxo de caixa (DFC), que será possível avaliá-lo.Por isso, é muito vamos te explicar como é a estrutura de um DFC.

Esse demonstrativo vai resumir todas as transações de uma empresa durante um determinado período, se dividindo em atividades operacionais, atividades de investimento e atividades de financiamento.

Fluxo de caixa das atividades operacionais

Esse tipo de atividade se refere às principais operações da empresa que envolvem ativos circulantes e passivos circulantes.

Entre elas estão, por exemplo, a prestação de serviços, o pagamento de contas a fornecedores e a compra de estoques e suprimentos.

Fluxo de caixa de atividades de investimento

O segundo tipo de atividades que se avalia no DFC são as de investimento. Elas são todas aquelas que a empresa coloca seu dinheiro com o objetivo de ter um retorno de longo prazo, como, por exemplo, investimento em títulos e compra ou venda de propriedades.

Fluxo de caixa de atividades de financiamento

Por fim, há também as atividades de financiamento que precisam ser analisadas no fluxo de caixa. É por meio delas que a organização conquista fundos, como é o caso do empréstimo bancário e o investimento de proprietários.

O pagamento dos financiamentos também entram nesse setor. No geral, essas atividades interferem nos passivos circulantes  e no capital não circulante.

3 dicas para conquistar o fluxo de caixa positivo

Além de analisar o fluxo de caixa, é essencial saber deixá-lo positivo. Por essa razão, vamos trazer três dicas para que você consiga conquistar esse cenário.

Desenvolva um plano estratégico

Em primeiro lugar, é muito importante que sua empresa tenha um plano estratégico para um tempo de pelo menos 12 meses. Dentro do contexto mercadológico que sua empresa se encontra, você pode avaliar alternativas a curto, médio e longo prazo para esse período.

Quando você possui uma visão mais ampla do seu negócio, fica mais fácil se organizar melhor e ter um fluxo de caixa positivo.

Da mesma forma, ter um um planejamento tributário para reduzir, por exemplo, o percentual de impostos sobre o faturamento, pode ser uma excelente forma de desenvolver um caixa positivo.

Observe os processos administrativos

Em primeiro lugar, é muito importante rever todos os processos administrativos da sua empresa.

É possível que nessa atividade você consiga desenvolver soluções que ofereçam menos tempo na entrega de um produto ou serviço que você oferece, por exemplo.

Além disso, é essencial saber controlar seus custos operacionais e definir estratégias de vendas, apresentando metas para um caixa positivo.

Reavalie a sua folha de pagamento

Um pouco importante para se destacar no seu fluxo de caixa são os gastos com a sua equipe. É preciso conhecer bem todos os funcionários para que você possa saber se eles estão desempenhando adequadamente suas tarefas e agregando valor ao seu negócio.

Tendo essa compreensão, você pode reavaliar sua equipe, salários e quantidade de funcionários e, assim, criar  prioridades financeiras, além de tomar medidas necessárias para evitar problemas futuros no seu caixa.

Como manter o fluxo de caixa positivo?

manter fluxo de caixa

Para manter um fluxo de caixa positivo, é muito importante que você realize um bom monitoramento dele. Considerando isso, alguns aspectos podem ajudar nesse processo.

  • Planilha de controle: ter uma ferramenta como planilha para registrar todas as entradas e saídas é essencial quando não se quer perder o controle do fluxo de caixa positivo. É preciso analisá-la continuamente para observar como fazer ainda mais receita e diminuir ainda mais os gastos;
  • Gastos essenciais: há gastos que são essenciais para a manutenção de um negócio, enquanto outros aumentam custos sem serem precisos, por isso, é importante mapeá-los;
  • Conciliação de prazos: outro ponto para se atentar na manutenção do caixa positivo é a relação entre as datas de entrada e de saída. É preciso sempre coincidir as datas para garantir que não haverá falta de dinheiro e, consequentemente, um caixa negativo.

Fluxo de caixa ficou negativo, e agora?

Se o seu fluxo de caixa estiver negativo, nem sempre é necessário entrar em desespero. Muitas vezes, o fluxo de caixa negativo pode ser uma situação prevista em um prazo determinado.

Isso pode acontecer, por exemplo, quando seu negócio envolve uma economia de escala, podendo ser essencial para a sua viabilização. É normal que o valor do produto seja muito alto no começo, quando você tem poucos clientes.

Com o tempo e a expansão da base de consumidores, a produção vai fazer com que o preço por unidade caia e isso interfira nos gastos do fluxo de caixa.

Saiba como otimizar o tempo de processos da sua empresa!

Conclusão

Nesse artigo a gente te mostrou não só a relevância do fluxo de caixa para a saúde financeira de uma empresa, mas também como você pode trabalhar para mantê-lo, a longo prazo, positivo.

O fluxo de caixa positivo é um aspecto muito importante para uma vida longa ao negócio e é essencial saber fazer bom uso da receita nesse processo!

Postagens relacionadas