Processo Logístico: O que é e como ter um processo flexível?

processo logistico
Por Thiago Schoba
09/01/20

Processos flexíveis são processos logísticos capazes de serem alterados com facilidade para reagir a mudanças esperadas ou inesperadas na operação.

Cada vez mais essa flexibilidade é fator crítico, sendo acelerada pelos processos tecnológicos que aumentam as expectativas dos clientes de forma geral. 

A forma e velocidade com que o conceito da indústria 4.0 se enraizou nos processos produtivos é prova clara dessa necessidade. Por isso, é importante entender mais sobre o que é um processo logístico e sua relação com essa flexibilidade.

O que é um processo logístico?

Um processo logístico diz respeito a um conjunto de práticas voltadas para alizadas dentro do controle, planejamento e execução com o objetivo de melhorar a logística de um produto ou serviço.

Para saber como montar um processo logístico, é importante, antes de tudo, conhecer as etapas do processo logístico. Elas envolvem atividades como, por exemplo: 

  • Administração de materiais;
  • Armazenamento;
  • Distribuição;
  • Administração de compras;
  • Transporte.

Benefícios do mapeamento e análise do processo logístico

O mapeamento e análise do processo logístico é sempre muito importante pois garante uma série de vantagens, como, por exemplo, a melhoria na compreensão geral dos processos da empresa.

Dessa forma, é essencial criar e manter um fluxograma de processo logístico, a fim de melhorar o fluxo de informação e comunicação de quem faz parte desse processo também.

Além disso, esse mapeamento permite a identificação dos desperdícios dos processos e sua origem, o que auxilia permite um melhor dimensionamento de recursos necessários para uma gestão eficiente.

Quando realizar o mapeamento do processo logístico?

Existem duas situações em que é essencial realizar o mapeamento do processo logístico. Em primeiro lugar, é primordial para realizar benchmarking interno, entendendo porque algumas etapas têm melhor desempenho que outras. 

Da mesma forma, esse mapeamento é muito importante para solucionar problemas. Quando se entende e identifica todas as etapas, fica mais claro o apontamento de saídas para as dificuldades do negócio.

Como saber se o processo logístico precisa de mais processos flexíveis?

Existem duas situações que o processo logístico demanda processos mais flexíveis:

  • Quando se trabalha com um grande número de SKU’s e tem dificuldade no setor de embalagem, pois são muitos modelos / tamanhos de embalagem e etiquetas para administrar.
  • Quando se sofre com grande flutuação de demanda e para dar conta, tem que remanejar o número de funcionários para o setor de embalagem conforme essa variação aumenta ou diminui.

Para a primeira situação, uma boa alternativa é automatizar os processos logísticos ligados a esses itens, pois ganhos de produtividade irão impactar diretamente os resultados da sua empresa.

efeito chicote processo logistico

Imagem: Exemplo do efeito chicote ao longo da cadeia de suprimento. Fonte: Wikipédia

Já para a segunda, situação precisamos entender o porquê isso acontece. Como podemos ver no gráfico, a variação de demanda para o consumidor final varia muito pouco em relação a variação para os fornecedores no início da cadeia.

Essa variação de demanda é resultado do efeito chicote. Quando essa informação de má qualidade é passada adiante, a distorção aumenta e causa más decisões de compra ao longo de toda cadeia. 

Como otimizar o processo logístico da sua empresa?

processo logistico flexivel

Algumas das formas de otimizar o processo logístico da empresa estão bastante ligados a garantia de processos mais flexíveis e ao problema do efeito chicote também. Para isso portanto, algumas soluções para isso são:

  • Disponibilizar informações de demanda em tempo real para todos os membros da cadeia de suprimentos;
  • Eliminar o lote de pedidos reduzindo os custos de pedidos mínimo, reduzindo os custos de setup para itens diferentes e localizando fornecedores mais próximos uns dos outros para facilitar as restrições de transporte;
  • Remover o preço como uma variável na determinação das quantidades da ordem estabilizando os preços, substituindo vendas e descontos por “preços baixos diários” consistentes no estágio do consumidor e preços por atacado uniformes nos estágios iniciais;
  • Desencorajar os jogos em situações de racionamento, usando registros de vendas anteriores para determinar as quantidades que serão entregues aos clientes.

Descubra como escolher a embaladora correta para o seu processo logístico.

Conclusão

Nesse artigo, você pode entender mais sobre o que é o processo logístico e como ele se relaciona com os processos flexíveis, cada vez mais necessários. 

Postagens relacionadas