Gestão de EPI: Importância, Como Controlar e Reduzir Custos

gestão de epi
Por Thiago Schoba
23/09/21

Os EPIs nada mais são do que Equipamentos de Proteção Individual. A função deles é oferecer segurança aos colaboradores durante a execução de tarefas e serviços dentro das empresas.

No entanto, apenas entregar esses equipamentos para os trabalhadores não é o suficiente. Afinal, o uso de EPIs é uma responsabilidade do colaborador mas também da empresa. Por isso, é preciso que exista também a gestão dos EPIs.

Ao longo deste texto, iremos falar sobre esse tema: o que é gestão de EPI, qual é a importância dela, como fazer o controle, quais são os tipos de EPI e como fazer uma boa gestão deles. Boa leitura!

Gestão de EPI: Importância, Como Controlar e Reduzir Custos - Gestão de EPI: Importância, Como Controlar e Reduzir Custos

O que é a gestão de EPI?

A gestão do EPI diz respeito a todo o controle que existe por trás do uso desses equipamentos. O principal objetivo dessa gestão é proteger o funcionário, de modo a contribuir para a minimização de riscos e, assim, ajudar a evitar acidentes.

Quando se fala que o uso de EPI é muito importante mas somente ele não garante total proteção ao trabalhador, significa que existem outros fatores que influenciam nesse processo.

Por essa razão, entre outras coisas, é imprescindível que o colaborador saiba como usar o EPI, além da necessidade do equipamento ser de qualidade e, ainda, que ele esteja dentro do prazo de vida útil, por exemplo.

Importância da Gestão de EPI

A Norma Regulamentadora 6 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) coloca como obrigação das empresas fornecer esses equipamentos, bem como determina os padrões de cada tipo desses EPIs.

Sendo assim, a gestão de EPI não só serve para garantir o direito dos trabalhadores e sua segurança, como também reforçar que os equipamentos de proteção sejam adequados. Como consequência, ela otimiza a supervisão.

Quais são os tipos de EPIs?

tipos de epi

Existem diversos tipos de EPIs, que sempre variam de acordo com a atividade que está sendo executada, pois protegem diferentes partes do colaborador. Entre eles, estão:

  • Proteção contra quedas: cintos de segurança e cinturões;
  • Proteção respiratória: máscaras e filtro;
  • Proteção visual e facial: óculos e viseiras;
  • Proteção auditiva: abafadores de ruídos ou protetores auriculares;
  • Proteção da cabeça: capacetes;
  • Proteção de mãos e braços: luvas e mangotes;
  • Proteção de pernas e pés: sapatos, botas e botinas.

Como controlar EPI em uma empresa?

Algumas formas de controlar EPI dentro de uma empresa envolve ações como identificação dos EPIs necessários, manutenção periódicas e gestão de estoques.

Identificação dos EPIs necessários

Cada atividade demanda um tipo de EPI específico e é preciso que isso seja mapeado de forma muito organizada. Para isso, é preciso identificar os riscos existentes para cada ação. 

Essa identificação é feita através do Programa de Preservação de Riscos Ambientais (PPRA). É esse programa que analisa os agentes envolvidos na execução da tarefa e, a partir disso, determina o grau de risco da tarefa a que o operador está sujeito.

Somente após o conhecimento dos riscos, então, é possível estabelecer quais EPIs serão fornecidos para que o funcionário trabalhe com total segurança.

Manutenção periódicas

Manutenção é sempre importante quando se deseja aumentar o tempo de vida útil de um equipamento. 

Além disso, com manutenções periódicas, não só se aumenta a durabilidade dos equipamentos, como também preserva a segurança dos colaboradores, visto que os EPIs estão sempre em boas condições.

As manutenções periódicas também podem envolver os equipamentos descartáveis e, dessa forma, podem ser feitas através de treinamentos adequados para o cuidado básicos desses materiais. 

Gestão de estoque

O controle de estoque é essencial para que nunca falte materiais para os funcionários e a segurança deles não seja comprometida. Sendo assim, a gestão de EPI também é a gestão de compra, armazenamento e reposição desses materiais.

Uma forma de fazer a gestão de estoque é através da ficha de EPI, documentos muito importantes para acompanhar o fluxo de distribuição e tempo de uso de cada EPI. Até mesmo em casos de ações judiciais elas são importantes.

Dicas de uma boa gestão de EPIs

boa gesta de epi

Para ter uma boa gestão de EPIs, é importante adotar algumas práticas no cotidiano da empresa. Vamos falar sobre algumas delas.

Registre a entrada e a saída de EPIs

Em primeiro lugar, ter a documentação de todas as entradas e as saídas de EPIs faz toda diferença. O principal motivo para ter esse registro é porque é a partir dele que se evita a falta de itens de proteção para os colaboradores.

Além disso, esses dados vão servir como prova do cumprimento das obrigações da empresa, por exemplo, perante a justiça, em caso de alguma ação trabalhista.

Evite reaproveitar EPIs

Embora pareça ser econômico e fácil de ser feito, reaproveitar EPI não é uma boa forma de gerir os EPIs, principalmente quando são equipamentos que envolvem riscos de vida.

Isso acontece porque todo EPI possui um tempo de vida útil, ou seja, uma validade. Muitas vezes, inclusive, a vida útil pode ser menor que a validade determinada pelo fabricante.

Logo, quando uma empresa  aproveita esses materiais, os riscos de acidentes de trabalho são maiores para o colaborador. Além disso, quando se faz o reuso, toda a responsabilidade pelo problema está nas mãos do empregador.

Promova medidas de conscientização sobre o uso de EPIs

É preciso que os trabalhadores estejam conscientes da importância desses equipamentos também. Quando o colaborador entende bem isso, terá maior compromisso de usar o EPI. Logo, a empresa terá menos problemas com a fiscalização.

Como reduzir custos com EPI?

Uma das formas de reduzir custos com equipamentos de proteção individual é ter um estoque fácil e ágil para os colaboradores. A vending machine para EPI oferece uma série de benefícios à gestão de EPI, inclusive, para redução de custos.

Com controles de retiradas, com horários, quantidade de produtos, e configurações personalizadas para cada colaborador, fica mais fácil de não ter gastos desnecessários e perdas de EPIs. Apenas se retira o que se utiliza. 

Gestão de EPI: Importância, Como Controlar e Reduzir Custos - Gestão de EPI: Importância, Como Controlar e Reduzir Custos

Conclusão

O controle de EPI é essencial para manter a integridade dos colaboradores. Uma boa gestão de EPI não só mantém a saúde dos trabalhadores como consegue reduzir custos!

Postagens relacionadas